sábado, 8 de abril de 2017

Entretanto no aquário...

Quando nascem peixes num aquário comunitário.

Ora bem, esses peixes que nascem e crescem num aquário comunitário têm de ser sem dúvida bons nadadores! ...caso contrário, nascem, mas não crescem, porque são comidos pelo meio. Sobretudo, se falarmos de vivíparos, com excepção de Endlers e talvez Heterandria formosa. Este último não posso garantir, pois nunca tive nem conheço ninguém que tenha. 

Ontem não estive em casa praticamente todo o dia e ao chegar a casa, fui espreitar os aquário com um foco fraquinho, pois as luzes já estavam apagadas há várias horas e não quis causar stress nos peixes ao acender luzes fortes de repente, foi quando reparei que a minha Platy fêmea pariu entretanto durante a minha ausência. Ela tinha parido pela primeira vez cerca de 4 semanas antes (no dia 12 de Março) e previa que o fizesse entretanto. Encontrei apenas um pequeno, por entre a vegetação que estou a deixar intensificar na superfície da água, com o intuito de criar abrigos naturais para os peixes e camarões pequenos que nascerem no aquário. (em breve falarei nos camarões, neste caso camarões anões)


Muito provavelmente haverão mais, de certeza que ela pariu MUITOS mais, resta-me descobrir nas próximas semanas quantos sobreviveram. Da primeira vez que esta pariu, eu dei com 2 na primeira noite, durante uns dias mais um e outro, no final de contas são eram 9. Este foi um caso particular, em que eu tinha um aquário preparado para o efeito e ela pariu pela primeira vez, por isso mesmo, os 9, podem ter sido mesmo todos os que ela deu à luz dessa vez. 

Eu não tenciono manter a criação de Platies, já prometi a um amigo, este casal reprodutor que eu tenho. Vou criar as duas posturas que nasceram cá em casa e depois logo se vê. Esta postura, vai ajudar-me a perceber o quão bom são os abrigos (plantas) que proporciono aos peixes recém nascidos para se esconderem. Isto tudo, para ter os aquários bem preparados para quando os meus Guppies se começarem a reproduzir. :)

Love Guppies!

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Empresas que deviam de ser multadas por acções de publicidade agressiva

A DECO! A auto denominada "defesa do consumidor". Ok, se é verdade que estes podem ser uma mais valia para quem os contrata (atenção a DECO é uma empresa e para poder usar os seus serviços é preciso ser sócio e isso TEM custos, logo estamos a contratar um serviço), mas podia deixar sossegado quem não os quer contratar.

Estes senhores, têm acordos, ou contratam empresas, ou montam empresas, que ligam para as pessoas, para actualizar os dados dessas pessoas, ligadas a outras empresas e depois, estes dados caem milagrosamente nas mãos da DECO.
Exemplo: eu sou sócio da Interpass Viagens e há uns 2 anos ligaram-me para eu actualizar os dados nessa empresa. A verdade é que os tinha bem desactualizados. Ora, como o meu perfil de consumidor, deve ser "tudo o que a DECO procura", desde então, tenho sido incomodado regularmente e por correio, quer CTT, quer e-mail com ofertas de coisas que eu NÃO quero!

O que é frustrante, é que eu, nunca autorizei a que os meus dados fossem facultados à DECO, até porque tal questão nunca me foi feita!

Pessoal, cuidado com estas coisas. Atenção quando actualizarem os vossos dados noutras empresas, certifiquem-se que existe confidencialidade em relação aos mesmos.

quarta-feira, 5 de abril de 2017

O que se ouve por cá?

Nem sei ao certo o meu perfil de ouvinte de música, de momento. Recentemente, o que mais ouço por cá é este video do Youtube: 3 Hour Relaxing Guitar Music. E sim, são 3 horas de música que fazem o "som ambiente" perfeito para qualquer tarefa. 

De artistas mais recentes vou ouvindo a grande Adele! Que voz..! Mágica :)


Mas sem nunca esquecer os grandes clássicos, que dão sempre vontade ouvir. Deixo-vos dois, porque é difícil escolher, mas este blogue não acaba hoje e terei oportunidade de partilhar mais episódios musicais :)



Assaltos prepectuados pelo meu subconsciente

Aprendi nestes últimos anos, que as manhãs, os finais de noite e as viagens de carro, podem ser "armários fundos", onde vivem muitos dos meus fantasmas.Não sou de passar muito tempo, a dedicar-me a estar sozinho com os meus pensamentos, se calhar, quem sabe se o fizesse mais vezes, custaria menos das vezes que sou assaltado por pensamentos, sem dar por isso.

Imagem retirada da Internet
É engraçado, mas sem piada nenhuma, que o começo de um dia, pode ser um lugar escuro, frio e isolado para se estar! Parecendo que não, mas "acordar vivo" (até porque o oposto é fisicamente impossível), devia ser algo bom, positivo e que nos devia encher de energias positivas. Mas nem sempre o é. No meu caso e provavelmente, poderia facilmente generalizar, acontece-me ter umas manhãs más, em momentos da vida em que nos sentimos menos confiantes, mais tristes e inseguros. Quando acordo, não tenho ninguém em casa e estou numa fase má, sou tomado por um vazio, uma dor parva no espírito, um frio na espinha, que parece que me deita o dia a perder, logo ao acordar.

Felizmente, já mal recordo ter um dia destes nos últimos tempos. Mesmo depois de terminar, aquele que foi o meu namoro mais duradouro, nunca me senti desta forma. Repito: felizmente.

Outra altura em que sou atacado por pensamentos, nem sempre os melhores, é quando vou a conduzir, mesmo que seja a dúzia de quilómetros que me separa do Centro de Explicações. Mas estes são diferentes. Por norma prendem-se com planos que ficaram por concretizar, flashes do que podia ter sido se, imagens rápidas do futuro que morreu com as poções que não se tomaram, é estranho, porque muitas vezes, nada têm a ver com o resto do meu dia. O subconsciente é um ser estranho que habita em nós!

E por fim, ao final da noite... :( por vezes é ensurdecedor os gritos que o nosso cérebro dá em silêncio, quando todo o mundo dorme! Algumas vezes, em vez de adormecer, acabo por despertar e levo horas acordado a pensar, pensar... muitas vezes, sem nada concluir.
Uma coisa que me ajuda adormecer, é tomar uma ou duas decisões de futuro. Estas podem ser, desde uma simples mudança do lugar de uma rocha dentro do aquário, à tomada de decisão de me afastar definitivamente de alguém. Tomar decisões, fazer escolhas, acalma-me o espírito. Se calhar, por isso, comecei inconsciente a deixar algumas decisões para a hora da deita.

Mas atenção, nunca tom decisões comerciais à noite! Quer sejam relacionadas com investimentos, ou vendas de alguma coisa, em caso de dúvida, deixo sempre para a manhã seguinte. ;)

terça-feira, 4 de abril de 2017

Os Guppies mai lindos

Um pequeno vídeo é melhor do que algumas fotos, mas apresento ambos.

video

As fêmeas desta linhagem, são mais bonitas, que muitos machos de outras linhagens que por aí se vêm e os machos são fantásticos, as fotos não lhes fazem justiça. :)

A fêmea está no inferior do lado esquerdo, os outros 2 são machos
(há mais duas fêmeas neste aquário)
As outras duas fêmeas


A minha maior extravagância em peixes até à data

Obviamente, foi em Guppies. :) Hoje mesmo, vai chegar-me uma encomenda de Guppies de linhagem pura, que eu há muito aguardo.

Ora, são Guppies de linhagem pura, criações dedicadas a manter certos padrões específicos, que vão desde a cor, ao tamanho das diversas barbatanas, etc, etc. Estas linhagens, são apuramentos de algumas características específicas, de acordo com o gosto/desejo dos criadores. Não vou entrar em mais pormenores aborrecidos, para quem não é um nerd dos peixes, como eu me tornei.

Resumidamente, os Guppies de linhagem pura mais comuns, existente há alguns anos circular na Europa podem custar 5 vezes mais do que um Guppy "normal" em loja, mas se for uma linhagem recém desenvolvida, normalmente na Ásia (Tailândia e afins), pode custar... 100 vezes o preço de um Guppy normal!!

Pois...


Eu vou adquirir uma linhagem, que há 1 ano custava o dobro do que vou pagar actualmente, vou comprar directamente a um criador nacional (talvez o maior, ao nível de conhecimento e anos dedicados ao hobby), mas que já existe entre nós (Europa e no mundo), há alguns anos, no entanto, não se encontra à venda em lojas pelo país e eu levei semanas a encontrar o que queria. Só são comercializados, em casos muito pontuais e muitas vezes peixes de 4ª e 5ª geração, que já perderam muitas das características da linhagem original.

Estou excitado por ir receber estes meninos, e pretendo partilhar convosco quando os receber. O senhor vai enviar-me alguns juvenis de oferta e isso deixa-me ainda mais feliz. :)
Acho que gostou de mim. Já falámos várias vezes pelo telefone (ele é da velha guarda, não há cá chats, nem e-mails). Quem sabe um dia, numa viagem que faça ao norte, eu o consiga ir visitar. 

Em breve, vou ver se consiga partilhar umas fotos convosco, dos meus novos "bebés".

Love Guppies!

E ao sétimo post ...explico o nome do blogue

Bem, essa é fácil. É um facto, estou sozinho e não quero ficar assim para sempre! E tenho alguns aquários e muitos peixes. Como diz a "dona Mimos": "Os Balanças não gostam nada de estar sozinhos". Não percebi se os outros signos gostam de estar sozinhos, e fazem questão nisso! :p
Imagem retirada da Internet e alterada por mim

Talvez este seja o diário das minhas aventuras, talvez venha a conhecer alguém por aqui, ou fale aqui, de alguém que conheça por aí. Veremos. Tal como no filme "Mulher com cão, procura homem com coração", também já estou a ficar velho para certas andanças e também é certo que, quem "me levar", é bom que se prepare para ter um cantinho reservado para os aquários. E sendo também que o filme "Mulher com cão, procura homem com coração", teve a pior tradução do mundo do título de um filme, o título deste blogue, mostra só por si o meu lado sarcástico, que é aquele que uso diariamente. 

Nem sei bem, se tenho outro lado. Se calhar tenho, mas um dia ele abandona-me por falta de uso, talvez por isso também, criei este blogue.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Ao 6º post, temos peixes!

Queria fazer deste um post informativo sem que o seja triste, mas a verdade, é que os peixes, tal como todos os outros seres vivos, morrem.

Recentemente, morreu-me uma Corydora Metae, os conhecidos (ai que este nome irrita-me) "limpa fundos". Esta estava morta ao amanhecer de sexta feira passada. Ora, quando isto acontece, pode ser indicativo de que algo está errado com o aquário, que poderá haver algum desequilíbrio, algum pico de amónia, etc. No futuro, irei abordar alguns destes assuntos, bem como a fauna que possuo nos meus aquários, mas não vou fazer isso hoje, para não vos aborrecer de morte.

Há várias coisas que se podem fazer, dependendo de vários motivos associados:
A) não fazer nada - foi quase o que eu fiz, pois só tirei o peixe morto e fiz uma mudança de água de cerca de 5 a 10%.
B) fazer uma mudança de água grande - superior a 50%
C) mudar alguma água e medicar - cuidado ao tomar esta opção!

Eu não vi mais nenhum peixe com comportamento estranho, nem o peixe morto apresentava nenhum sinal alarmante, por isso, testei a água, com testes de gotas e mudei um pouco de água. Estive atento ao comportamento dos animais nos dias seguintes, mas só isso. Atenção que por vezes será preciso medicar, mas para isso, é preciso saber se a causa é interna, ou externa, pois podemos desparasitar os peixes, ou tratar com antifúngicos. Para quem é relativamente inexperiente como eu, dedico-me a isto há menos de um ano, o ideal é ter calma e em caso de dúvida, pedir opinião a pessoas mais experientes.

Eu já li muito, tenho muitas e muitas horas de youtube, a tirar informações sobre aquariofilia e sei que o principal é não entrar em pânico. Por isso, mantive-me atento e bastou para ver que tudo estava normal. Aquela Corydora sempre apresentou comportamento diferente das demais e se calhar, esta pré destinada a não viver mais.

Nota: as Corydoras só por serem peixes de fundo, não são "limpa fundos", precisam de comida destinada às mesmas e cuidados e parâmetros de água para que, para além de sobreviver, vivam felizes.
Ok, um aquário com Corydoras tem sempre o fundo impecavelmente limpo. Mas não gosto da designação, o que querem!

Profissão II - o bem que me faz ser... (5º post)

Esta carreira profissional que agora abraço, permite-me uma grande liberdade horária. A maioria das manhãs livres, excepto os dias que uso para preparar as explicações. Contudo também me põe a trabalhar muitos sábados, domingos e feriados. Faz parte. 
Imagem retirada da Internet

Não é o ideal, mas depois de uns anos meio à deriva, a perder a quase totalidade da minha autonomia económica, a verdade é que dar explicações, foi como encontrar um oásis no deserto! E a verdade, é que estava... a ficar estúpido. É verdade. Tentei estudar algumas coisas do meu interesse. Ainda insisti um pouco no Inglês e tal, mas estudei sobretudo séries, filmes e Football Manager. A matemática obrigou-me a voltar a estudar, a raciocinar muito mais frequentemente e isso, ajudou-me muito em todas as outras áreas da minha vida.

Hoje e já com alguns anos disto, consegui criar nome aqui na região, ao ponto de no final do ano lectivo passado ser convidado a trabalhar num Centro de Explicações. Se as despesas aumentaram, os lucros também, exponencialmente. Foi uma aposta muito boa. Não me entendam mal, continuo a ganhar menos anualmente, do que um varredor de rua, se este estiver efectivo numa Câmara Municipal! Mas continuo a ter o factor qualidade de tempo a meu favor, para além de que, quem sabe um dia, não tenho outro negócio a gerir no tempo livre que me sobrar.

Se fosse algo associado aos peixes, acho que era excelente. Coincidentemente, ou não, conheço um rapaz em Castelo Branco cuja situação profissional dele é ligada à matemática e gere uma loja de aquariofilia à parte disso. Para já, vou tendo uns negóciozitos relacionados com peixes, mas coisa pouca, mais para ajudar as pessoas que estão neste hobby e para ganhar uma lista de contactos para o futuro.

Fica a ideia no ar, quem sabe um dia esta assente em algo mais concreto. Por agora, não me posso deslumbrar, tenho de continuar a trabalhar árduo, para tentar ajudar cada miúdo com quem trabalho e sabe Deus, que para além de saúde, preciso de paciência, meus amigos, muita paciência. :)

domingo, 2 de abril de 2017

Profissão - por agora sou... (4º post)

Fui bom aluno até ao 12º, depois... descambei um bocado. Mas formei-me. Fui viver para muito longe de casa, em tempos em que não haviam Internet, como hoje existe, em todo o lugar, acessível por qualquer gadget e no tempo em que as viagens eram longas e as autoestradas curtas.

Demorei mais anos a tirar o curso, do que anos efectivos em que pratiquei o que lá aprendi. O meu diploma hoje, só não serve (em bom português) para limpar o cu, porque de facto o papel é bem grosso!

Entretanto, andei em empregos falhados relacionados com vendas. Fui dos piores vendedores que já conheci, o que é contraditório com a actualidade, pois vendo alguns materiais relacionados à aquariofilia de forma relativamente bem sucedida. Se calhar por ser algo que me apaixona e por não sentir a pressão de precisar de "pôr comida na mesa" desta forma, tudo fica mais simples :)

Entretanto, enveredei pelo mundo das explicações e estabeleci-me a dar de matemática. Dou a todos os níveis do 5º ao 12º ano, com especial incidência sobre o secundário, incluindo MACS. Nem tudo são rosas! Há meses de merda e Abril vai ser um deles, mas pior, serão os de Verão, quando o trabalho escassear. Tenho tido sempre alguns alunos - poucos - mas os dividendos têm sido sempre muito poucos. 
Acho que me tornei uma pessoa mais positiva (não sei bem, quando é que isto me aconteceu, mas foi recente, logo depois de terminar a última relação onde estive envolvido) e tento encarar esses meses de Verão, como altura em que posso apostar em qualidade de vida, aproveitando esse bem precioso que é o tempo. Acabo por fazer algum exercício (pouco...) e colocar séries e filmes em dia.

Este Verão tenho os meus peixes e vamos ver como corre. Entretenho-me com eles e espero evitar montar mais algum aquário... mas com tanto tempo livre, não sei. Aquário, mini lago... sei lá. Veremos. 

to be continued... :)

Entre o vício e a cura - o 3º post

É verdade que ao longo dos anos, conheci pessoas excelentes na blogosfera, amigos que ficam e estão lá sempre que os precise de encontrar. Mas também é verdade que conheci gente visivelmente desequilibrada. Também é verdade que tive várias namoradas e affairs devido à blogosfera.

O sentimento permanece agridoce...

Por um lado, quase chego a sentir vergonha, pelo facto da maioria dos meus namoros passados terem sido com mulheres que conheci pela Internet e sendo que, vivemos num país onde muita gente já era adulta quando se deu o "25 de Abril", 90% das pessoas que me conhecem, não conseguem contabilizar o número certo de namoradas que eu tive, menos ainda saber a verdade, sobre como nos conhecemos. Acredito que no futuro, os vossos filhos e netos, já o possam assumir abertamente, mas por agora, é como o cannabis: vamos todos fazer conta que nunca fumámos uma ganza, nem sabemos ao certo o que isso é.  ;)
Imagem retirada da Internet

Chego a sentir vergonha, por sou muito auto crítico, fico sempre a pensar: "o que há de errado comigo?"
Cuja resposta é: "Tanta coisa, filho...."
Mas neste caso específico a que me refiro, fico a pensar se o defeito é meu? Se terei alguma incompetência social, se para além da timidez comum das pessoas, terei desenvolvido alguma patologia que me faça ser assim?

Se calhar como acontece a muita gente, na minha mente, estarei sempre dividido entre o "normal" e o "anormal"!

Estarei sempre no meu lugar seguro, mas com medo de estar a fazer tudo errado. (de novo)
Ou não...