quarta-feira, 5 de abril de 2017

Assaltos prepectuados pelo meu subconsciente

Aprendi nestes últimos anos, que as manhãs, os finais de noite e as viagens de carro, podem ser "armários fundos", onde vivem muitos dos meus fantasmas.Não sou de passar muito tempo, a dedicar-me a estar sozinho com os meus pensamentos, se calhar, quem sabe se o fizesse mais vezes, custaria menos das vezes que sou assaltado por pensamentos, sem dar por isso.

Imagem retirada da Internet
É engraçado, mas sem piada nenhuma, que o começo de um dia, pode ser um lugar escuro, frio e isolado para se estar! Parecendo que não, mas "acordar vivo" (até porque o oposto é fisicamente impossível), devia ser algo bom, positivo e que nos devia encher de energias positivas. Mas nem sempre o é. No meu caso e provavelmente, poderia facilmente generalizar, acontece-me ter umas manhãs más, em momentos da vida em que nos sentimos menos confiantes, mais tristes e inseguros. Quando acordo, não tenho ninguém em casa e estou numa fase má, sou tomado por um vazio, uma dor parva no espírito, um frio na espinha, que parece que me deita o dia a perder, logo ao acordar.

Felizmente, já mal recordo ter um dia destes nos últimos tempos. Mesmo depois de terminar, aquele que foi o meu namoro mais duradouro, nunca me senti desta forma. Repito: felizmente.

Outra altura em que sou atacado por pensamentos, nem sempre os melhores, é quando vou a conduzir, mesmo que seja a dúzia de quilómetros que me separa do Centro de Explicações. Mas estes são diferentes. Por norma prendem-se com planos que ficaram por concretizar, flashes do que podia ter sido se, imagens rápidas do futuro que morreu com as poções que não se tomaram, é estranho, porque muitas vezes, nada têm a ver com o resto do meu dia. O subconsciente é um ser estranho que habita em nós!

E por fim, ao final da noite... :( por vezes é ensurdecedor os gritos que o nosso cérebro dá em silêncio, quando todo o mundo dorme! Algumas vezes, em vez de adormecer, acabo por despertar e levo horas acordado a pensar, pensar... muitas vezes, sem nada concluir.
Uma coisa que me ajuda adormecer, é tomar uma ou duas decisões de futuro. Estas podem ser, desde uma simples mudança do lugar de uma rocha dentro do aquário, à tomada de decisão de me afastar definitivamente de alguém. Tomar decisões, fazer escolhas, acalma-me o espírito. Se calhar, por isso, comecei inconsciente a deixar algumas decisões para a hora da deita.

Mas atenção, nunca tom decisões comerciais à noite! Quer sejam relacionadas com investimentos, ou vendas de alguma coisa, em caso de dúvida, deixo sempre para a manhã seguinte. ;)

8 comentários:

  1. De todos esses momentos o mais perigoso é conduzir em piloto automático...perdidos nos nossos pensamentos, perde-se também a atenção necessária ao transito e a outras "coisas", como por exemplo, perceberes tarde demais que a mais velha ainda está na cadeirinha, quando devia ter ficado na escola...ou então chegares ao teu local de trabalho com uma das filhas que calada que nem uma "rata" deixou rolar, porque sabia que quando a mãe percebesse seria tarde demais...e um dia no trabalho da mãe, é sempre um dia diferente...
    Perco-me nos meus pensamentos enquanto fumo um cigarro, outra grande companheira deles é a minha almofada:)

    jinhooooooossss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) ...de facto quando estamos embriagados pelos nossos pensamentos, acabamos muitas vezes por nos esquecermos de algo. E as tuas miúdas são finas, também! :)

      A minha almofada é testemunha de muitos filmes ;)

      Beijinhos ********************

      Eliminar
  2. Guppy, Guppy....se há algo que a Vida te anda a ensinar e tu teimas em "aprender" é tão simples quanto isto: gostares de estar contigo,gostares da tua companhia e aceitares essa verdade incontestável.
    E acredita que após aprenderes esta simples lição, a mesma Vida te irá oferecer algumas surpresas (das boas).

    E de nada, esta também é grátis ;)

    Mimos extra da "dona" :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mimos, Mimos... Passei grande parte da minha vida adulta a "estar comigo" e desfrutei da minha companhia à brava. Adoro os momentos que passo sozinho, mas ocupado a fazer coisa, ou se escolho parar para pensar, é porque assim prefiro. Agora, há horas em que eu gostava, sei lá, de dormir.. ;)

      Dona Mimos, conselheira oficial de Guppies! :)

      Mimos de volta :)

      Eliminar
  3. Pensava que era só na minha cabeça que havia confusão, barulho, gritos... Afinal, (ainda) não estou doida.
    As viagens de carro, especialmente à noite, são alguma coisa á qual não sei dar nome. Uma espécie de terapia mas sem ninguém a fazer perguntas e a obrigar a pensar. Porque isso sou eu que faço a mim mesma, com o rádio bem alto e, de preferência,com aquela estrada que conheces tão bem, só para mim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Calma, eu não falei em "barulho, gritos"!! Se calhar... :p
      Pronto, talvez não sejas a única. Os nossos fantasmas, são assim, coisas fofas e cheias de vida que habitam os nossos pensamentos.

      Juízo mas é na estrada, sim!

      Eliminar
  4. Os nossos fantasmas... são tramados...
    Temos que ter os nossos armários arrumados... o melhor possível... eles sempre surgem, por qualquer razão... é inevitável!
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos feitos de pequenas inevitabilidades :)

      Bjs
      Guppy

      Eliminar