sábado, 27 de maio de 2017

Impulso primitivo

Um Impulso Primitivo só existe se não resistir à memória e puder prejudicar o futuro.

...tudo o resto, são caprichos.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Nem sempre é fácil ser sarcástico sobretudo nas redes sociais

Por 3 motivos essencialmente:

1) há sempre alguém, ou porque não percebe, ou não sabe, ou só porque está a ter um dia mau (acontece a todos), vai ler as coisa de forma literal e causar uma grande confusão.

2) há pessoas que só têm "colhões" nas redes sociais e mesmo percebendo o sarcasmo, vão se fazer de inteligentes, se superiores, tentando ridicularizar a outra pessoa e armar confusão.

3) o ódio existe - muita gente que é submissa na sua vida pessoal e frustrada na sua vida em geral, tem as únicas alegrias mundanas nas redes sociais, ao armar brigas, confusões, ou simplesmente rebaixando os outros.

Imagem retirada da Internet 

domingo, 21 de maio de 2017

Obrigado Facebook

Eu sei que ela faz anos hoje. Facebook, se te fosses f....

Isto é o que dá estar fechado em casa a dar explicações a um domingo. Depois de ter dado no dia antes. Na prática não faço uma pausa há 3 semanas, pelo menos 2 ou 3 horas (nos dias mais fracos) tenho trabalho. O que é óptimo, pois vêm aí os meses de Verão onde vou trabalhar bem menos, contudo é psicologicamente desgastante, porque quer queiramos, quer não, isto é matemática e há dias em que passo várias horas seguidas de volta de exercícios de vários níveis diferentes. Eu não faço intervalos entre explicandos.

Esta é mais uma vertente de ser explicador, a exaustão em certos períodos do ano.

Por outro lado, estas alturas também dão imenso gozo :)

É preciso saber chorar na altura certa

Gostava de saber chorar na altura certa! Seria tão mais fácil...

Ao não saber fazê-lo no tempo certo, consigo através de subterfúgios ultrapassar as coisas, puxar para cima os amigos, em momentos em que deviam ser eles a fazê-los por mim e evoluir em outros projectos que tenho na vida. Desta vez acho que foram os aquários. Mas sou ambiciosos e se pudesse tinha o dobro e todos com o dobro da capacidade do maior que tenho neste momento.

Esqueci-me que fazias anos em Maio. Foi ao falar no "dia 21" há uns dias, que me lembrei, que me esqueci de esquecer. Depois da ida ao Porto, o dia do teu aniversário... foda-se eu!

Às vezes penso que devia quebrar. Perder o controlo, chorar, desabafar, embebedar-me... qualquer coisa que me fizesse sentir igual aos outros humanos quando dramatizam.

Se calhar não o faço, porque só terminámos algo que já tinha acabado. Algo que já tinha morrido. 
Por outro lado, não consigo ver as coisas dessa forma. Recusei-me a fazer grande balanços e agora não aceito uma explicação só para o que aconteceu. 

Sei que mereço mais do que tu me deste, mesmo que aches que me deste muito, sinto que só o fizeste em momentos "chave" e uma relação, para mim, vive-se diariamente. Ainda por cima, noutros momentos em que precisei de alguém com coração do meu lado, só tive alguém cerebral. Não consigo acreditar o que senti por ti. Nunca pensei sentir-me assim por alguém, mas não troco um minuto do meu futuro, por um dia do meu passado contigo.

Infelizmente, acho que me apaixonei pela ilusão da mulher que não és. O triste é que nunca me permitiste sonhar, nunca me enganaste, nem fizeste falsa promessa, fui eu que sonhei ter mais da tua parte.

"Foste correcta." - podemos gravar isso na lápide que jaz sobre a nossa relação defunta.

Mas se eu quiser uma mulher correcta, compro um dicionário! 

Quero uma mulher apaixonada, que lute por nós com o coração. Porque depois de ti, o meu ficou sem forças para lutar sozinho por uma relação.

Ah, e parabéns.

sábado, 20 de maio de 2017

just...

Porque as grandes músicas aparecem nestes programas e essa é a sua magia.
Enquanto eu trabalho e preciso de me distrair, mais uma vez, ando em luta com demónios internos, vocês... divirtam-se, sim? :)


quarta-feira, 17 de maio de 2017

A Data

Uma manhã de Maio
A data que não esqueço
Uma ambulância, um desmaio
Um amor que não mereço...

Uma cara que me lembra a tua
O medalhão que te dei e vi
Numa loja daquela rua
Enaltece o que senti...

A data que não esqueço
Desse dia que é o teu.

Recordo com amargura
Ouço aquela música
E ainda faço uma loucura...